O Preço do Amanhã

(In Time – 2011)

Ao assistir o filme “O Preço do Amanhã” com Justin Timberlake e Amanda Seyfried como protagonistas, não pude deixar de fazer um paralelo com a vida atual.

No filme a moeda de troca não é o dinheiro mas sim o tempo.

Cada pessoa já nasce com um cronômetro no antebraço e esse cronômetro indica quanto tempo de vida ela tem.

Aqui literalmente tempo é dinheiro, e as pessoas não podem se dar ao luxo de perdê-lo.

Cada produto ou serviço custa alguma fração do tempo.

Por exemplo:

Se você quiser tomar um café, terá que pagar 5 minutos de sua vida. Ou, se quiser chegar em casa depois do trabalho, pegando um ônibus, terá que pagar 2 horas do seu tempo.

Pense como seria olhar para o seu antebraço e perceber que só tem 1 hora e 30 min?!?

Se o relógio no seu antebraço chegar a zero (0h00m), buum, você morre!!

Fim.

The End.

Acabou.

A grande diferença aqui é justamente essa.

Enquanto que no mundo real o dinheiro é o que faz as coisas acontecerem, e mesmo sem ele você consegue “sobreviver”, nesta realidade, sua vida literalmente depende do seu tempo. Se ele acabar, já era, você morreu !!!

Essa idéia de trocar o dinheiro pelo tempo de vida das pessoas, dá realmente (pelo menos para mim) uma sensação de perigo real e imediato. Achei superinteressante.

Se na vida real fosse assim, fico imaginando se estaríamos perdendo tempo com bobagens.

Esse é um filme muito bom que eu recomendo que você assista. Tem seus defeitos, é claro, mas dá para se divertir com ele. Vale a pena.

Vai te dar uma idéia do que fazemos com nosso tempo e o que poderíamos fazer para melhorar.

Mundo Real Sem Tempo

Todo mundo já percebeu que o tempo corre como louco ultimamente, e o excesso de decisões que temos que tomar também sofreu um acréscimo absurdo.

Então eu fico pensando:

“O que está acontecendo?

Como administrar todas as tarefas, obrigações, decisões e escolhas que temos que fazer?

Quanto tempo temos para dar conta de tudo?

Porque essa sensação de urgência?”

Ainda não cheguei a uma conclusão definitiva sobre isso, e acho que não há uma simples conclusão, mas, talvez, várias. Depende apenas de cada pessoa.

A minha conclusão pessoal, que uso o tempo todo, é fazer uma atividade por vez.

Focado.

Sem distrações.

Não me estresso por ter tantas tarefas para fazer. Mas sim, concluo cada uma no seu devido tempo.

Respeitando o momento de maturação que cada coisa tem para ser concluída.

E também não fico desesperado querendo fazer tudo no mesmo instante, e muito menos apático diante das diversas decisões e escolhas que preciso tomar.

Eu já percebi que ao adquirir um pequeno hábito, de concluir cada tarefa sem deixar que elas se acumulem, eu consigo ser mais produtivo.

É a mesma idéia de ir poupando uma porcentagem dos ganhos todos os meses, como os economistas sempre disseram.

Isso realmente funciona. 😉

Mas com relação as tarefas a serem cumpridas, você vai eliminando uma a uma sempre que surgirem.

E no caso delas se acumularem, você precisa separar um tempo para resolvê-las antes que se tornem problemas urgentes.

Quanto Tempo

Você Gasta

Nas Redes Sociais ?

Talvez você fique no Facebook perdido naquela correnteza de imagens e mensagens caindo pela sua tela e arrastando você junto e nem se dê conta do tempo que passou.

Pode ser que isso seja útil para você, por trazer uma satisfação pessoal, uma distração ou até mesmo um entretenimento.

Ou talvez você já esteja ganhando dinheiro com o Facebook e passar o dia nesta rede social seja muito lucrativo, porque você aprendeu a usar de forma profissional. Não sei.

Mas o que você precisa ter certeza é se está aproveitando o seu tempo corretamente ou não, e para isso a dica que posso indicar é que você faça uma rápida análise e se pergunte:

O que você ganhou passando tanto tempo em redes sociais como Facebook, Twitter, Google+, e tantas outras?

Foi útil?

Foi importante?

Está prejudicando alguém?

Está prejudicando você, ao deixar de lado alguma atividade que precisaria fazer?

Ao se questionar desta forma você terá certeza que seu valioso tempo está sendo muito bem utilizado.

Experimente.

Faça esse rápido questionamento e depois me diga o que descobriu, será um prazer conhecer sua história. 😉

Forte abraço,

Sucesso Sempre.

Pin It on Pinterest

Share This

Gostou? Compartilhe...

Divulgue para os seus amigos!!