Samanta Sammy – Vendedora

Entrevistas de Sucesso - Samanta Sammy

Samanta Sammy

U ma mineira que mora em São Paulo, apaixonada pelo que faz, integrante da Equipe da Rede Social diHITT e que se dedica a manter um blog cativante e envolvente onde as pessoas podem comentar e discutir tendo a certeza de que irão ser bem recebidas.

Você pode encontrá-la nas seguintes redes sociais:

Facebook YouTube Google+
1. Como começou a blogar?

Primeiramente quero agradecer o convite para participar da entrevista. Esta é uma ótima iniciativa que proporciona uma aproximação maior com aqueles que frequentam este meio e também permite que os leitores e amigos conheçam mais um pouco sobre nossas atividades e vida pessoal. Fiquei muito feliz, lisonjeada e satisfeita em participar.

Eu morava em uma cidade no interior do Estado do Rio de Janeiro e em 2008 me mudei para São Paulo acompanhando meu marido. A transição foi muito difícil pois eu estava em lugar diferente, longe da família e dos amigos.

Em 2010, tive um problema sério de saúde e precisei sair do emprego. Demoraram alguns meses até que eu conseguisse um novo trabalho e neste meio tempo, resolvi criar o blog para amenizar a solidão e os momentos de ócio. Minha intenção era a de conversar com alguém, mas confesso que imaginei que a conversa seria apenas entre eu e “meus botões” 🙂

2. Qual foi seu primeiro post? Qual era o assunto?

Minha primeira postagem foi exatamente sobre o momento tedioso que eu estava passando e também uma reclamação a respeito de algumas situações do meio virtual, mais precisamente sobre pessoas que me abordavam no MSN sempre falando sobre os mesmos assuntos. Estava incomodada com isso e resolvi desabafar no blog.

3. Qual foi seu maior erro?

Cometi e cometo muitos erros. Acredito que todos os dias são convites e oportunidades de aprendizado, e estou sempre aberta e em busca deste melhoramento.

Mas um erro que me deu muita dor de cabeça foi escrever uma grande quantidade de postagens com linguagem virtual, tipo: vc, tbm, pq. Depois de alguns meses é que me dei conta de que um blog é algo público e seria acessado por todo tipo de pessoa, inclusive por aquelas que não tem conhecimento desta linguagem.

Conclusão, tive que consertar todos os textos que já estavam no ar e deu muito trabalho…

4. O que aprendeu com ele?

Aprendi a ser menos “afoita” e a me informar o máximo possível antes de fazer alguma coisa. Esta lição serviu também para uma mudança nos meus textos e maneira de escrever.

No começo eu escrevia apenas no “instinto” sem me preocupar muito com edição, com concordâncias, pontuação, etc. Isso sem dúvidas é um erro enorme! Hoje estou procurando aprimorar minha escrita e tenho um amigo que me dá apoio e revisa meus artigos, pois ainda tenho mania de escrever como falo, rápido e sem “respirar”…

Também pesquiso muito sobre o assunto escolhido para complementar minha opinião pessoal que antes era relatada “nua e crua”. Mesmo assim, decidi deixar os textos antigos como são, para que o leitor possa sentir estas diferenças e acompanhar minhas mudanças. Acredito que isso auxilia na proximidade com o autor.

5. Qual foi seu maior acerto?

Meu maior acerto creio que é blogar com paixão e transparência, sem receio de cometer erros e com humildade para corrigi-los. Outro ponto que me deixa orgulhosa é o de tratar cada visitante como ele merece, com uma atenção especial.

Cheguei a diminuir a quantidade de postagens para poder atender todos os que passam pelo meu blog, retribuir as visitas e responder a todos os comentários e e-mails. Como são muitos comentários, uma média de 50 a 120 por postagem, este trabalho leva tempo e requer dedicação, por isso optei por postar menos, mas continuar tratando a todos da mesma forma atenciosa que sempre fiz.

Criei o blog justamente para interagir, então seria contraditório sacrificar logo este ponto apenas para continuar postando com a mesma frequência de antes. E estou feliz com minha decisão. Se futuramente o tempo permitir, volto ao ritmo de antes.

6. Que dica pode passar para os iniciantes?

Informem-se, leiam muito, procurem todo tipo de informação. Leiam sobre Netiqueta, plágio, dicas de comportamento, dicas de otimização, aprendam a mexer no layout, etc. Sede de conhecimento só ajuda em qualquer setor de nossas vidas e evita muitos problemas e dissabores.

7. O que um iniciante deve fazer?

Deve ser mais paciente, imediatismo só traz frustração. Não adianta criar um blog hoje e achar que em uma semana estará bombando de visitas, comentários e engordando sua conta bancária. Não funciona assim. É preciso dedicação, trabalho duro e disciplina.

8. O que um iniciante nunca deve fazer?

O que mais vejo por aí são iniciantes (às vezes até veteranos…) atirando seus pedidos desesperados para todo lado em busca de seguidores, compartilhamentos, etc. Isso pode até trazer alguns números para seu blog, mas é só.

Se deseja fidelizar seus leitores, ser respeitado e conseguir resultados sólidos e duradouros, não fique mendigando. É inconveniente e na minha opinião, perda de tempo. Só traz resultados ilusórios e mancha a imagem do blogueiro de uma forma quase irreversível.

9. Como conseguiu seu primeiro comentário no blog?

Meu primeiro comentário foi da minha sogra rsrsrs. Assim que fiz o blog divulguei nos meus perfis nas redes sociais e ela, que já era blogueira, foi me apoiar.

Depois disso, enviei meu quarto post para o LinkLog e começaram a surgir os comentários de outros visitantes, alguns ficaram e começaram a acompanhar o blog. O restante acabou surgindo devido a comentários que eu deixava em outros blogs.

10. Qual a importância dos comentários em blogs?

Considero esta uma questão importantíssima. Comentar em outros blogs, na minha opinião é um conjunto de benefícios. Com esta prática temos oportunidade de ler textos incríveis, aprimorar a escrita, ter novas idéias, chamar a atenção para nosso blog (certa vez comentei em um blog movimentado e isso me rendeu mais de 3 mil visitas), contribuir para a união na blogosfera, pois comentando estamos ajudando ao autor com nosso feedback e também enriquecendo o debate naquele artigo, etc.

Devemos ter a consciência de que não se alcança o sucesso sozinho, comentar em outros blogs demonstra nossa boa vontade em interagir e pode resultar em boas parcerias, ajuda mútua e até mesmo em ótimas amizades. Tudo isso contribui diretamente para o crescimento de um blog.

Considerações Finais

Gostaria de agradecer a participação muito especial da Samanta Sammy aqui no Entrevistas de Sucesso, no qual deixa dicas importantes para quem já tem um blog e quem estiver interessado em começar a desenvolver um. Com certeza suas informações torna o blog mais rico em conteúdo levando informações interessantes para todos. Muito obrigado!

E você, o que achou desta entrevista? Responda nos comentários. 😉

Forte abraço,

Sucesso Sempre

Pin It on Pinterest

Share This

Gostou? Compartilhe...

Divulgue para os seus amigos!!